"Septivium" designava, durante a Idade Média, a totalidade das artes liberais.Constituído pelo "Trivium" e pelo "Quadrivium".Implica que nenhum assunto será vedado.Relembra também as nossas raízes Cristãs.

16
Out 09

E porque não um texto cujo tema fundamental é a "cromice" mais evidente?

 

Pois bem, aqui vai ele...

 

Este texto vai versar sobre... a análise feita por Tarantino no "Kill Bill", pela boca de David Carradine, sobre a relação Clark Kent/Super-Homem.

 

 

Como qualquer "cromo" saberá, nessa passagem o que "Bill" nos comunica é uma leitura da situação única do Super-Homem no universo dos super-heróis.

Segundo este a sua identidade secreta na verdade será a sua genuína natureza e a faceta de Clark Kent um mero disfarce, resultante da análise que o Super-Homem, digamos, Kal-El, faz da humanidade... hesitante, fraco, ridícula.

 

Verdade seja dita esta exegese alastrou como um incêndio numa floresta portuguesa tornando-se practicamente canónica.

 

Enfim, menos para este vosso amigo, por razões que passareia explicar...

 

Antes de mais será preciso notar que a mitologia do Super-Homem não foi fixada logo desde o início.

 

Nos primeiros  comics o Super-Homem não voava, tinha sido educado num orfanato, detinha os seus poderes desde criança que, aliás, eram característicos da sua espécie, retractada como estando milhares de anos mais evoluída. Esta fase é inclusivamente reflectida numa série de animação. Lá o nosso kriptoniano é retractado como correndo mais velozmente que uma locomotiva, como capaz de saltar sobre os edifícios mais altos e, naturalmente, detentor de uma força titânica.

 

Mas reparamos como esta imagem se transfigurou até se transformar na sua forma canónica e identificável.

 

O Super-Homem voa, a fonte dos seus poderes é o Sol, foi educado no Kansas por uma casal de lavradores, Jonathan e Martha Kent, vai descobrindo progressivamente os seus poderes durante a adolescência, em Smallville.

 

Reaparemos, aliás, como os seus próprio poderes são dependentes da sua condição de exilado de Kripton.

Os únicos vestígios que permanecem do seu planeta natal são-lhe mortais. Mais, são a única coisa que realmente o pode ferir.

Quando, num dos filmes, ele decide abrir mão dos seus poderes para ficar com Lois Lane, expõe-se à radiação de uma Gigante Vermelha, justamente o estádio em que se encontrava a estrela do sistema de  Kripton (a própria causa da sua destruição).

 

(cont.)

publicado por J às 10:28

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO